quinta-feira, 23 de novembro de 2017

1ª Leitura - Dn 1,1-6.8-20 - 27.11.2017

2ª-feira da 34ª Semana do Tempo Comum
27 de Novembro de 2017
Cor: Verde

Não se achou ninguém, dentre todos os presentes,
que se igualasse a Daniel, Ananias, Misael e Azarias.

Início da Profecia de Daniel 1,1-6.8-20

1No terceiro ano do reinado de Joaquim, rei de Judá,
Nabucodonosor, rei da Babilônia,
avançou sobre Jerusalém e pôs-lhe cerco;
2o Senhor entregou em suas mãos Joaquim, rei de Judá,
e parte dos vasos da casa de Deus,
e ele os levou para a terra de Senaar,
para o templo de seus deuses,
depositando os vasos no tesouro dos deuses.
3Então o rei ordenou ao chefe dos eunucos, Asfenez,
para que trouxesse, dentre os filhos de Israel,
alguns jovens de estirpe real ou de família nobre,
4sem defeito físico e de boa aparência,
preparados com boa educação,
experientes em alguma ciência e instruídos,
e que pudessem estar no palácio real,
onde lhes deveriam ser ensinadas as letras
e a língua dos caldeus.
5O rei fixou-lhes uma ração diária
da comida e do vinho de sua mesa,
de tal modo que,
assim alimentados e educados durante três anos,
eles pudessem no fim entrar para o seu serviço.
6Havia, entre esses moços, filhos de Judá,
Daniel, Ananias, Misael e Azarias.
8Ora, Daniel decidiu secretamente
não comer nem beber da mesa do rei
por convicções religiosas,
e pediu ao chefe dos eunucos
que o deixasse abster-se para não se contaminar.
9Deus concedera que Daniel
obtivesse simpatia e benevolência por parte do mordomo.
Este disse-lhes:
'Tenho medo do rei, meu Senhor,
que determinou alimentação e bebida para todos vós;
10se vier a perceber em vós um aspecto mais abatido
que o dos outros moços da vossa idade,
estareis condenando minha cabeça perante o rei'.
11Mas disse Daniel ao guarda
que o chefe dos eunucos tinha designado
para tomar conta dele,
de Ananias, Misael e Azarias:
12'Por favor, faze uma experiência
com estes teus criados por dez dias,
e nos sejam dados legumes para comer e água para beber;
13e que à tua frente seja examinada nossa aparência
e a dos jovens que comem da mesa do rei,
e, conforme achares, assim resolverás com estes teus criados'.
14O homem, depois de ouvir esta proposta,
experimentou-os por dez dias.
15Depois desses dez dias,
eles apareceram com melhor aspecto
e mais robustos do que todos os outros jovens
que se alimentavam com a comida do rei.
16O guarda, desde então, retirava a comida e bebida deles
para dar-lhes legumes.
17A esses quatro jovens Deus concedeu
inteligência e conhecimento das letras e das ciências,
e a Daniel,
o dom da interpretação de todos os sonhos e visões.
18Terminado, pois, o prazo
que o rei tinha fixado para a apresentação dos jovens,
foram estes trazidos à presença de Nabucodonosor
pelo chefe dos eunucos.
19Depois de o rei lhes ter falado,
não se achou ninguém, dentre todos os presentes,
que se igualasse a Daniel, Ananias, Misael e Azarias.
E passaram à companhia do rei.
20Em todas as questões de sabedoria e entendimento
que lhes dirigisse,
achava o rei neles dez vezes mais valor
do que em todos os adivinhos e magos
que havia em todo o reino.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB


Leia também:


1ª Leitura - Ez 34,11-12.15-17 - 26.11.2017

34º Domingo - Solenidade de Nosso Senhor Jesus Cristo, Rei do Universo do Tempo Comum
26 de Novembro de 2017
Cor: Branco

Quanto a vós minhas ovelhas: farei
justiça entre uma ovelha e outra.

Leitura da Profecia de Ezequiel 34,11-12.15-17

11Assim diz o Senhor Deus:
Vede! Eu mesmo vou procurar minhas ovelhas
e tomar conta deles.
12Como o pastor toma conta do rebanho, de dia,
quando se encontra no meio das ovelhas dispersas,
assim vou cuidar de minhas ovelhas e vou resgatá-las
de todos os lugares em que foram dispersadas
num dia de nuvens e escuridão.
15Eu mesmo vou apascentar as minhas ovelhas
e fazê-las repousar - oráculo do Senhor Deus - .
16Vou procurar a ovelha perdida, reconduzir a extraviada,
enfaixar a da perna quebrada,
fortalecer a doente, e vigiar a ovelha gorda e forte.
Vou apascentá-las conforme o direito.
17Quanto a vós, minhas ovelhas
- assim diz o Senhor Deus -
eu farei justiça entre uma ovelha e outra,
entre carneiros e bodes.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB


Leia também:


1ª Leitura - 1Mc 6,1-13 - 25.11.2017

Sábado da 33ª Semana do Tempo Comum
25 de Novembro de 2017
Cor: Verde

Pelas iniqüidades que pratiquei em Jerusalém,
com profunda angústia, vou morrer em terra estrangeira.

Leitura do Primeiro Livro dos Macabeus 6,1-13

Naqueles dias:
1O rei Antíoco estava percorrendo
as províncias mais altas do seu império,
quando ouviu dizer que Elimaida, na Pérsia,
era uma cidade célebre por suas riquezas, sua prata e ouro,
2e que seu templo era fabulosamente rico,
contendo véus tecidos de ouro e couraças e armas
ali deixadas por Alexandre, filho de Filipe, rei da Macedônia,
que fora o primeiro a reinar entre os gregos.
3Antíoco marchou para lá e tentou apoderar-se da cidade,
para saqueá-la, mas não o conseguiu,
pois seus habitantes haviam tomado conhecimento do seu plano
4e levantaram-se em guerra contra ele.
Obrigado a fugir, Antíoco afastou-se acabrunhado,
e voltou para a Babilônia.
5Estava ainda na Pérsia,
quando vieram comunicar-lhe
a derrota das tropas enviadas contra a Judéia.
6O próprio Lísias, tendo sido o primeiro
a partir de lá à frente de poderoso exército,
tinha sido posto em fuga.
E os judeus tinham-se reforçado em armas e soldados,
graças aos abundantes despojos
que tomaram dos exércitos vencidos.
7Além disso, tinha derrubado a Abominação,
que ele havia construído sobre o altar de Jerusalém.
E tinham cercado o templo com altos muros,
e ainda fortificado Betsur, uma das cidades do rei.
8Ouvindo as notícias,
o rei ficou espantado e muito agitado.
Caiu de cama e adoeceu de tristeza,
pois as coisas não tinham acontecido
segundo o que ele esperava.
9Ficou assim por muitos dias,
recaindo sempre de novo numa profunda melancolia,
e sentiu que ia morrer.
10Chamou então todos os amigos e disse:
'O sono fugiu de meus olhos
e meu coração desfalece de angústia.
11Eu disse a mim mesmo:
A que grau de aflição cheguei
e em que ondas enormes me debato!
Eu, que era tão feliz e amado, quando era poderoso!
12Lembro-me agora das iniqüidades
que pratiquei em Jerusalém.
Apoderei-me de todos os objetos de prata e ouro
que lá se encontravam,
e mandei exterminar sem motivo os habitantes de Judá.
13Reconheço que é por causa disso
que estas desgraças me atingiram,
e com profunda angústia vou morrer em terra estrangeira'.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB


Leia também:


1ª Leitura - 1Mc 4,36-37.52-59 - 24.11.2017

6ª-feira da 33ª Semana do Tempo Comum
24 de Novembro de 2017
Sto. André Dung-Lac Presb e Comps. Mts, memória
Cor: Vermelho

Celebraram a dedicação do altar,
oferecendo com alegria holocaustos.

Leitura do Primeiro Livro dos Macabeus 4,36-37.52-59

36Naqueles dias, Judas e seus irmãos disseram: 'Nossos inimigos foram esmagados.
Vamos purificar o lugar santo e reconsagrá-lo'.
37Todo o exército então se reuniu
e subiu ao monte Sião.
52No vigésimo quinto dia do nono mês, chamado Casleu,
do ano cento e quarenta e oito,
levantaram-se ao romper da aurora,
53e ofereceram um sacrifício conforme a Lei,
sobre o novo altar dos holocaustos
que haviam construído.
54O altar foi novamente consagrado ao som de cânticos,
acompanhados de cítaras, harpas e címbalos,
na mesma época do ano e no mesmo dia
em que os pagãos o haviam profanado.
55Todo o povo prostrou-se com o rosto em terra
para adorar e louvar a Deus
que lhes tinha dado um feliz triunfo.
56Durante oito dias celebraram a dedicação do altar,
oferecendo com alegria holocaustos
e sacrifícios de comunhão e de louvor.
57Ornaram com coroas de ouro e pequenos escudos
a fachada do templo.
Reconstruíram as entradas e os alojamentos,
nos quais colocaram portas.
58Grande alegria tomou conta do povo,
pois fora reparado o ultraje
infligido pelos pagãos.
59De comum acordo com os irmãos
e toda a assembléia de Israel,
Judas determinou que os dias da dedicação do altar
fossem celebrados anualmente com alegres festejos,
no tempo exato, durante oito dias,
a partir do dia vinte e cinco do mês de Casleu.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB


Leia também:


quarta-feira, 22 de novembro de 2017

1ª Leitura - 1Mc 2,15-29 - 23.11.2017

5ª-feira da 33ª Semana do Tempo Comum
23 de Novembro de 2017
Cor: Verde

Continuaremos seguindo a aliança de nossos pais.

Leitura do Primeiro Livro dos Macabeus 2,15-29

Naqueles dias:
15Os delegados do rei Antíoco,
encarregados de obrigar os judeus à apostasia,
chegaram à cidade de Modin
para organizarem os sacrifícios.
16Muitos israelitas aproximaram-se deles,
mas Matatias e seus filhos ficaram juntos, à parte.
17Tomando a palavra,
os delegados do rei dirigiram-se a Matatias,
dizendo:
'Tu és um chefe de fama e prestígio na cidade,
apoiado por filhos e irmãos.
18Sê o primeiro a aproximar-te
e executa a ordem do rei,
como fizeram todas as nações,
os homens de Judá e os que ficaram em Jerusalém.
Tu e teus filhos
sereis contados entre os amigos do rei.
E sereis honrados, tu e teus filhos,
com prata e ouro e numerosos presentes'.
19Com voz forte, Matatias respondeu:
'Ainda que todas as nações,
incorporadas no império do rei,
passem a obedecer-lhe,
abandonando a religião de seus antepassados
e submetendo-se aos decretos reais,
20eu, meu filhos e meus irmãos,
continuaremos seguindo a aliança de nossos pais.
21Deus nos guarde de abandonarmos sua Lei
e seus mandamentos.
22Não atenderemos às ordens do rei
e não nos desviaremos de nossa religião
nem para a direita nem para a esquerda'.
23Mal ele concluiu estas palavras,
um judeu adiantou-se à vista de todos
para oferecer um sacrifício no altar de Modin
segundo a determinação do rei.
24Ao ver isso, Matatias inflamou-se de zelo
e ficou profundamente indignado.
Tomado de justa cólera,
precipitou-se contra o homem e matou-o sobre o altar.
25Matou também o delegado do rei,
que queria obrigar a sacrificar,
e destruiu o altar.
26Ardia em zelo pela Lei,
como Finéias havia feito com Zambri, filho de Salu.
27E Matatias saiu gritando em alta voz pela cidade:
'Quem tiver amor pela Lei
e quiser conservar a aliança,
venha e siga-me!'
28Então fugiu, ele e seus filhos, para as montanhas,
abandonando tudo o que possuíam na cidade.
29Também muitos, seguidores da justiça e do direito,
desceram para o deserto e ali se estabeleceram.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB

1ª Leitura - 1Mc 2,15-29 - 23.11.2017

5ª-feira da 33ª Semana do Tempo Comum
23 de Novembro de 2017
Cor: Verde

Continuaremos seguindo a aliança de nossos pais.

Leitura do Primeiro Livro dos Macabeus 2,15-29

Naqueles dias:
15Os delegados do rei Antíoco,
encarregados de obrigar os judeus à apostasia,
chegaram à cidade de Modin
para organizarem os sacrifícios.
16Muitos israelitas aproximaram-se deles,
mas Matatias e seus filhos ficaram juntos, à parte.
17Tomando a palavra,
os delegados do rei dirigiram-se a Matatias,
dizendo:
'Tu és um chefe de fama e prestígio na cidade,
apoiado por filhos e irmãos.
18Sê o primeiro a aproximar-te
e executa a ordem do rei,
como fizeram todas as nações,
os homens de Judá e os que ficaram em Jerusalém.
Tu e teus filhos
sereis contados entre os amigos do rei.
E sereis honrados, tu e teus filhos,
com prata e ouro e numerosos presentes'.
19Com voz forte, Matatias respondeu:
'Ainda que todas as nações,
incorporadas no império do rei,
passem a obedecer-lhe,
abandonando a religião de seus antepassados
e submetendo-se aos decretos reais,
20eu, meu filhos e meus irmãos,
continuaremos seguindo a aliança de nossos pais.
21Deus nos guarde de abandonarmos sua Lei
e seus mandamentos.
22Não atenderemos às ordens do rei
e não nos desviaremos de nossa religião
nem para a direita nem para a esquerda'.
23Mal ele concluiu estas palavras,
um judeu adiantou-se à vista de todos
para oferecer um sacrifício no altar de Modin
segundo a determinação do rei.
24Ao ver isso, Matatias inflamou-se de zelo
e ficou profundamente indignado.
Tomado de justa cólera,
precipitou-se contra o homem e matou-o sobre o altar.
25Matou também o delegado do rei,
que queria obrigar a sacrificar,
e destruiu o altar.
26Ardia em zelo pela Lei,
como Finéias havia feito com Zambri, filho de Salu.
27E Matatias saiu gritando em alta voz pela cidade:
'Quem tiver amor pela Lei
e quiser conservar a aliança,
venha e siga-me!'
28Então fugiu, ele e seus filhos, para as montanhas,
abandonando tudo o que possuíam na cidade.
29Também muitos, seguidores da justiça e do direito,
desceram para o deserto e ali se estabeleceram.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB


Leia também:


terça-feira, 21 de novembro de 2017

1ª Leitura - 2Mc 7,1.20-31 - 22.11.2017

4ª-feira da 33ª Semana do Tempo Comum
22 de Novembro de 2017
Sta. Cecília* VgMt, memória
Cor: Verde

O Criador do mundo vós dará de novo o espírito e a vida.

Leitura do Segundo Livro dos Macabeus 7,1.20-31

Naqueles dias:
1Aconteceu que foram presos
sete irmãos, com sua mãe,
aos quais o rei,
por meio de golpes de chicote e de nervos de boi,
quis obrigar a comer carne de porco,
que lhes era proibida.
20Mas especialmente admirável
e digna de abençoada memória foi a mãe,
que, num só dia, viu morrer sete filhos,
e tudo suportou valorosamente
por causa da esperança
que depositou no Senhor.
21Cheia de nobres sentimentos,
ela exortava a cada um na língua de seus pais
e, revestindo de coragem varonil sua alma de mulher,
dizia-lhes:
22'Não sei como aparecestes em minhas entranhas:
não fui eu quem vos deu o espírito e a vida
nem fui eu quem organizou os elementos dos vossos corpos.
23Por isso, o Criador do mundo,
que formou o homem na sua origem
e preside à geração de todas as coisas,
ele mesmo, na sua misericórdia,
vós dará de novo o espírito e a vida,
pois agora vos desprezais a vós mesmos,
por amor às suas leis'.
24Antíoco julgou que ela o desprezasse
e suspeitou que o estivesse insultando.
Como o mais novo dos irmãos ainda estivesse vivo,
o rei tentava persuadi-lo.
E não só com palavras, mas também com juramento,
prometeu fazê-lo rico e feliz,
além de torná-lo seu amigo
e confiar-lhe altas funções,
contanto que abandonasse as leis de seus antepassados.
25Vendo que o jovem não lhe prestava nenhuma atenção,
o rei chamou a mãe
e exortou-a a dar conselhos ao rapaz,
para que salvasse a sua vida.
26Como ele insistisse com muitas palavras,
ela concordou em persuadir o filho.
27Inclinou-se então para ele
e, zombando do cruel tirano,
assim falou na língua de seus pais:
'Filho, tem compaixão de mim,
que te trouxe nove meses em meu seio
e por três anos te amamentei;
que te criei e eduquei até a idade que tens,
sempre cuidando do teu sustento.
28Eu te peço, meu filho:
contempla o céu e a terra
e observa tudo o que neles existe.
Reconhece que não foi de coisas existentes
que Deus os fez,
e que também o gênero humano surgiu da mesma forma.
29Não tenhas medo desse carrasco.
Pelo contrário, sê digno de teus irmãos
e aceita a morte,
a fim de que eu torne a receber-te com eles
no tempo da misericórdia'.
30Mal tinha ela acabado de falar,
o jovem declarou:
'Que esperais?
Não obedecerei às ordens do rei,
mas aos mandamentos da Lei
dada aos nossos pais por Moisés.
31E tu, que inventaste
toda a espécie de maldades contra os hebreus,
não escaparás às mãos de Deus'.
Palavra do Senhor.
Fonte CNBB


Leia também: